Poucas empresas investem, de fato, em empreendedorismo corporativo no Brasil

 
 
e-mail icon

Você sabe o que é empreendedorismo corporativo? As empresas brasileiras aplicam esse conceito? Para descobrir essas e outras respostas, o CONECTA realizou uma pesquisa com 1.000 funcionários de empresas brasileiras e com 135 gestores de recursos humanos de companhias de diversos portes e áreas de atuação, selecionados na base da ABRH. Chamada de “O ambiente de inovação e empreendedorismo corporativo no Brasil”, seus resultados foram apresentados nesta quinta-feira, 17 de novembro, na 6ª edição do Rethink Business, maior evento de crowdsourcing, colaboração, inovação e future thinking do país, realizado em São Paulo.

O estudo mostra que empreendedorismo corporativo está conceitualmente relacionado à inovação, mas vai além da inovação pura e coloca o foco em resultados, geração de valor e aumento de receita.

Funcionários e gestores de RH concordam que a minoria ou poucas empresas estão dispostas a investir e aceitar os riscos inerentes ao empreendedorismo corporativo. Porém, quando questionados se existe estímulo ao empreendedorismo corporativo na empresa onde trabalham, as percepções se distanciam, já que menos da metade dos funcionários (43%) dizem que sua empresa adota esses procedimentos, contra 67% dos gestores de recursos humanos.

Nas empresas nas quais essa prática não é percebida, 80% dos funcionários e 84% do RH gostariam que existisse um processo de empreendedorismo corporativo.

Os principais fatores que impulsionam o empreendedorismo corporativo, segundo os entrevistados, é, em ordem, a necessidade de diferenciação da concorrência; foco em resultados inovadores; tecnologia mais acessível e diversidade de ferramentas digitais; gestão corporativa; colaboradores que buscam mais desafios e atitudes dos jovens, especialmente a geração Y.

Por outro lado, de acordo com os dois públicos, as barreiras a serem vencidas são: aceitar os erros inerentes ao processo de empreendedorismo (89% para RH e 68% para funcionários), vencer o medo organizacional que impede colaboradores a empreenderem nas empresas (86% RH X 71% funcionários) e perceber os benefícios da iniciativa empreendedora (81% RH X 66% funcionários).

Empreendedor
Segundo 95% dos entrevistados, o empreendedor corporativo é aquele que pensa na organização na qual trabalha como se fosse seu próprio negócio. Quando questionados sobre si próprios, 78% dos funcionários se consideram empreendedores corporativos. Todavia, de acordo com as principais características elencadas pelos gestores de RH como essenciais para ser um empreendedor corporativo, apenas 28% são potencias empreendedores.

Receba nossas notícias

Go to top