Otimismo do brasileiro está abaixo da média mundial

 
 
e-mail icon

O brasileiro, que já foi uma das populações mais otimistas do mundo, não figura mais nessa lista quando o assunto é a expectativa para 2016. A pesquisa Barômetro Global de Otimismo, feita pelo IBOPE Inteligência em parceria com a Worldwide Independent Network of Market Research (WIN) mostra que 50% da população brasileira acredita que 2016 será melhor do que 2015. Esse resultado coloca o otimismo do brasileiro abaixo da média global, já que 54% da população mundial acha que 2016 será melhor do que 2015. O estudo, realizado em 68 países, com 66.040 entrevistados, aponta que os três países mais otimistas para este ano são Bangladesh, Nigéria e China.

Por outro lado, no Brasil, 32% da população acha que 2016 será pior do que 2015, enquanto no mundo esse valor cai pela metade: 16% esperam piora. Entre as nações mais pessimistas estão Iraque, Itália e Grécia.

O número de pessimistas no Brasil, que já chegou a ser de apenas 6% (2011 x 2010), foi aumentando com o passar dos anos até atingir seu maior nível (32%) neste ano. Ainda para 2016, 13% dos brasileiros esperam um ano igual e 5% não sabem o que esperar.

No sentido contrário, a quantidade de brasileiros otimistas (50%) é similar ao registrado no ano passado, quando 49% acreditavam que 2015 seria melhor do que 2014, valor bem abaixo do registado nos últimos anos. A série histórica da pesquisa revela que a perspectiva da população brasileira para o ano seguinte permaneceu otimista, no patamar de 73%, de 2008 até 2014, quando ocorreu a primeira queda no otimismo (57%), seguida de um novo recuo em 2015 (49%). 

Sobre a pesquisa

O estudo ouviu 66.040 pessoas em 68 países, entre setembro e dezembro de 2015. No Brasil, foram feitas 2.002 entrevistas.

Receba nossas notícias

Go to top