76% dos internautas brasileiros escolheriam Hillary Clinton se votassem nos EUA

 
 
e-mail icon

Se tivessem que escolher entre Hillary Clinton e Donald Trump para presidente, a maioria dos brasileiros votaria na candidata democrata. Uma pesquisa feita pelo CONECTA em parceria com a Worldwide Independent Network of Market Research (WIN) mostra que 76% dos internautas brasileiros escolheriam Hillary Clinton se fossem votar na eleição presidencial norte-americana.

Esse resultado deixa o país bem acima da média mundial de Hillary, já que 59% declaram que votariam na candidata democrata. Consequentemente, em relação à Trump, o Brasil fica abaixo da média da pesquisa: enquanto 25% da população global votaria no republicano, no Brasil esse percentual cai para 11%.

Dentre as 45 nações pesquisadas, apenas na Rússia Trump teria mais votos do que Hillary (33% x 10%), embora 57% não respondem ou não sabem em quem votariam.

Em todos os outros países, a candidata é mais citada, sendo popular principalmente nos países da Europa ocidental, América Latina e África.

O candidato republicano é mais popular somente na Rússia, mas é na China onde obtém sua maior intenção de votos.

Independente da preferência por candidato, 82% no Brasil e 69% na média mundial consideram alto o impacto que a eleição presidencial nos Estados Unidos terá no restante do mundo. 

 

Local X global - O próximo presidente norte-americano deve, na opinião de 59% dos internautas brasileiros, dar a mesma prioridade para os interesses dos Estados Unidos e do mundo, percentual que recua para 47% quando observada a média global.

Os brasileiros que acham que os interesses locais (norte-americanos) devem ser priorizados frente aos interesses mundiais somam 28%, enquanto que a média mundial é de 16%.

Apenas 10% dos brasileiros acham que os interesses globais devem estar acima das prioridades dos Estados Unidos, enquanto no mundo 31% pensam dessa forma.

Obama – Após oito anos governando os Estados Unidos, 73% dos internautas brasileiros consideram que Barack Obama deixou a influência norte-americana mais forte no mundo, contra 9% que acham que ficou mais fraca. Na média dos demais países, 47% acreditam que Obama aumentou a influência americana nos outros países e 18% acham que ficou mais fraca.

Na comparação do atual presidente com os dois candidatos, para 47% dos internautas brasileiros (39% no mundo), se Hillary Clinton se tornar a próxima presidente dos Estados Unidos, seu governo será igual ao de Obama, 27% acham que será melhor (30% no mundo) e 12%, pior (14% no mundo).

Em relação a Trump, 62% acham que o republicano faria um governo pior do que Obama (34% no mundo), 14% acreditam que seria igual (21% no mundo) e 10%, melhor (27% no mundo).

Terrorismo - No combate ao terrorismo, 40% dos internautas brasileiros recomendam ao próximo presidente dos Estados Unidos aumentar os recursos investidos, 33% aconselham manter o mesmo nível de investimento e 15%, diminuir. Na média mundial, esses percentuais são mais altos: 45% aconselham o aumento dos investimentos, 35% recomendam manter os níveis atuais e 14%, diminuir.

 

Sobre a pesquisa

A pesquisa ouviu 44.194 pessoas, em 45 países, entre agosto e setembro. No Brasil, foram entrevistados 1.000 internautas entre os dias 10 e 26 de agosto.

Receba nossas notícias

Go to top