Para 85% dos profissionais, reuniões remotas já oferecem experiência tão positiva quanto presenciais

 
 
e-mail icon

Um estudo inédito encomendado pela Microsoft ao IBOPE Conecta revela que para 85% dos profissionais brasileiros a experiência de realizar uma reunião remotamente já não deixa nada a desejar em relação a encontros presenciais. Segundo a pesquisa, realizada com internautas, profissionais que têm entre 25 e 34 anos são os que mais fazem reuniões à distância (52%). Na análise geral, 47% dos respondentes dizem participar de reuniões de trabalho remotamente.

Com o objetivo de analisar a percepção do internauta brasileiro em relação à transformação do ambiente de trabalho a partir do uso de novas tecnologias, o estudo ouviu durante os meses de maio e junho 1.500 profissionais de diferentes níveis hierárquicos, mercados e profissões. Foram entrevistados homens e mulheres, de 18 a 55 anos, das classes ABC, que trabalham no setor público e privado, em todas as regiões do país. Os dados foram divulgados hoje, em evento realizado em um dos escritórios da WeWork em São Paulo.

De acordo com a pesquisa da Microsoft, a flexibilidade de horário e a possibilidade de fazer home office e/ou trabalhar a partir de outros ambientes que não necessariamente o escritório figuram no topo da lista de elementos que mais caracterizam um ambiente de trabalho moderno para os profissionais brasileiros. O primeiro item é mencionado por 68% dos entrevistados, enquanto o segundo aparece em 62% das respostas.

O estudo ainda indica que 41% dos profissionais acreditam que suas empresas poderiam melhorar o uso da tecnologia para trazer mais flexibilidade à rotina de trabalho e permitir a prática de home office. Apesar de enxergarem espaço para melhorias nesses aspectos, praticamente metade das pessoas entrevistadas diz trabalhar remotamente pelo menos uma vez por semana, sendo que os homens (50%) são mais adeptos da prática do que as mulheres (44%).

“Um ambiente de trabalho moderno é aquele que de fato permite que cada colaborador possa ter o melhor desempenho em seu trabalho, sendo mais produtivo e interagindo de forma mais rápida e eficiente no seu time e com outras equipes na empresa. É o que temos em mente ao desenvolver nossas soluções e a tecnologia hoje já é capaz de remover uma série de barreiras, permitindo não apenas que cada profissional possa trabalhar independentemente de onde estiver, como também compartilhando informações em tempo real com sua equipe ou como parte de um time multi-funcional em projetos com toda segurança”, diz Loredane Feltrin, diretora de produtividade da Microsoft Brasil.

Diante dessa nova realidade possibilitada pelo uso de tecnologia, o estudo indica que 90% dos profissionais entrevistados consideram que um ambiente de trabalho moderno influenciaria a sua decisão ao analisar uma proposta de emprego.

A maior facilidade na comunicação com colegas e gestores é o benefício mais citado pelos entrevistados no que diz respeito ao impacto da tecnologia na rotina profissional (70%). Já o acesso e compartilhamento de informações importantes, que possibilitem a tomada de decisão de forma mais assertiva, é citado por 62% das pessoas. Para 67% dos profissionais ouvidos pelo IBOPE Conecta, a forma de obter informações para realizar bem o seu trabalho está ficando mais fácil graças ao uso de recursos tecnológicos.

No dia a dia de trabalho, a sala de reunião ainda se mostra como o local onde mais ocorre trabalho em equipe, especialmente entre entrevistados de 25 a 34 anos (65%). A pesquisa evidencia, entretanto, que novos espaços começam a ser utilizados pelos profissionais para essas interações: 16% dizem que o local onde o trabalho em equipe e a colaboração mais acontecem é na cozinha/copa das empresas. Os diretores são os que mais acreditam que a colaboração ocorre em trânsito (no carro, a caminho do aeroporto, por exemplo), com esse local tendo sido citado por 18% dos profissionais que ocupam o cargo.

“Assim como o modelo de negócios das empresas, a forma de trabalhar também passa por uma transformação digital, criando novas formas de colaboração entre pessoas e equipes e tornando o compartilhamento de informação mais natural e eficiente. A partir de diferentes dispositivos e superando a barreira da distância, profissionais e empresas ganham flexibilidade para exercer as suas funções de forma segura, quando e onde for mais oportuno”, diz Loredane.

Inteligência Artificial no escritório

A pesquisa também verificou como os profissionais interagem com recursos de Inteligência Artificial (IA) no dia a dia de trabalho. Segundo o estudo, 25% afirmam usar IA ao trabalhar, enquanto aproximadamente 40% dos profissionais dizem não ter certeza se utilizam. A faixa etária que mais afirma adotar a tecnologia é a de profissionais de 25 a 34 anos (30%), bem como profissionais de Tecnologia da Informação (45%), seguido por entrevistados que atuam na área financeira (39%). O levantamento aponta que o uso de IA aparece de forma mais latente para os cargos de alto escalão, como CEOs, VPs e diretores.

Recursos de tradução automática de texto/áudio, assistentes virtuais e ferramentas que ajudam, por exemplo, a criar o design de uma apresentação a partir de ideias iniciais são alguns casos de uso de Inteligência Artificial que hoje já estão disponíveis para muitos profissionais que utilizam um computador para executar suas atividades, mas muitas vezes não têm total clareza em relação à conexão entre esse recursos e a IA.

Público versus Privado 

De um modo geral, a pesquisa mostra que profissionais do setor público têm sido menos impactados pelo uso de tecnologia para a criação de um ambiente de trabalho mais moderno. Entre os profissionais do serviço público ouvidos, 68% afirmam nunca fazer home office. Somente 13% dizem usar algum recurso de Inteligência Artificial no dia a dia de trabalho. Em contrapartida, 60% dos entrevistados do setor público acreditam que a tecnologia está tornando mais fácil o acesso a informações para fins profissionais.

Entre profissionais do setor público, 61% dos entrevistados enxergam a comunicação com colegas de trabalho e gestores é o benefício mais importante trazido pelo uso de tecnologia no ambiente profissional. No que diz respeito àquilo que a tecnologia ainda pode contribuir para melhorar, a flexibilidade na rotina de trabalho e a possibilidade de home office aparecem em 46% das respostas dos entrevistados do serviço público.

No setor público, 41% dos entrevistados dizem ter um ambiente de trabalho moderno em suas empresas, enquanto na análise geral da pesquisa esse percentual é de 62%.

“A transformação do ambiente de trabalho é uma jornada. Ficamos entusiasmados ao ver os espaços que ainda há para evolução e, sobretudo, o apetite do profissional brasileiro para que os benefícios trazidos pelo uso de tecnologia de ponta estejam cada vez mais presentes em seus dia a dia”, diz Loredane.

Newsletter Subscription

Go to top